Alma minha gentil que te partiste

Alma minha gentil que te partiste, um dos mais belos poemas camonianos, dedicados à sua amada, Dinamene.