Eça agora, os Herdeiros de Os Maias

Já a pensar nas leituras para o próximo ano lectivo do 11ºano, aqui fica uma sugestão de leitura que vos ajudará a compreender muito melhor a afamada obra “Os Maias”, de Eça de Queirós.  O romance Eça agora, os Herdeiros de Os Maias, escrito por vários autores, é a  reinvenção das personagens de Eça de Queiroz numa história alucinante.

“Num registo entre o queirosiano e a telenovela, quiseram os autores, cada um a seu modo, aplicar-se num enredo paralelo ao de Os Maias, observando a sociedade portuguesa do início do século XXI pelo monóculo risonho e severo do grande Eça. Resumiu um deles: “Certamente, o Eça escreveria melhor mas não diria pior.”

Tudo começa no Alegrete, palacete meio arruinado em que vive Afonso da Maia, avô de Carlos da Maia, jovem médico que se apaixona por Maria Hermengarda, fugindo dos ataques sensuais da Condessa de Varinho e deixando de lado a espampanante Lara Marlene, filha do riquíssimo Silvestre do Ó Saraiva, construtor civil que fez a sua larga fortuna através de métodos muito pouco recomendáveis.

À volta de Carlos movimentam-se Damásio Malcede, o lisboeta novo-rico, João da Régua, o eterno futuro-ministro, o Palma Cavalito, director da Trombeta do Demónio, e muitas outras personagens herdeiras dos famosos “Maias” que se movimentam freneticamente numa crónica de costumes ao gosto deste tempo prodigioso do replay e do fast food.

No meio deste enredo surge mesmo o espírito de Eça de Queiroz a pôr alguma contenção a personagens e autores.