Ainda …as lagartas e as borboletas

Feito o desafio para mais um ano letivo que começou há bem pouco tempo… aqui fica uma breve reflexão feita pela aluna Beatriz Melo, do 11ºD.

Como o escritor francês Antoine Saint-Exuspéry afirmou –  “Se tiver de suportar duas ou três lagartas, para chegar a conhecer as borboletas, não faz mal”, in  O Principezinho–  por vezes ultrapassar as dificuldades é essencial à apreciação dos bons momentos.

Com o início de uma nova etapa, novos desafios e situações surgem. Pois haverá algo de mais problemático do que um teste de matemática ou um relatório de geologia?

Necessários e inevitáveis são e ninguém lhes consegue escapar, embora com algum esforço e dedicação venham a surgir as boas notas e os benefícios.

E assim se compreende de que forma é que a escola não é mais do que uma metáfora da nossa vida. Todos nós percorremos vários caminhos repletos de ameaças e perigos que nos diminuem e fatigam. Porém, até o caminho mais atribulado e íngreme nos levará aos mais belos lugares onde o esforço e a coragem realçarão a sua beleza.

O que custa ultrapassar duas ou três lagartas, quando sabemos que a seguir deslumbraremos as borboletas. Bom ano para todos.